CURSOS

HISTÓRIA DOS MOVIMENTOS POLÍTICOS E DAS REVOLUÇÕES NO BRASIL

PROFESSOR: JORGE FERREIRA

Programa:

 

Unidade I – O PTB e o trabalhismo brasileiro

  1. Estado e classe trabalhadora na década de 1940 – do getulismo ao trabalhismo – a fundação do PTB – o movimento "queremista".

  2. A geração dos anos 1950 e a "reinvenção" do trabalhismo – João Goulart e a transferência do carisma – o movimento de 11 de novembro – o "Partido da Libertação Nacional".

  3. As esquerdas e as reformas de base – Leonel Brizola e a radicalização do trabalhismo – a Frente de Mobilização Popular – a "invenção" do populismo.

Unidade II - O Partido Comunista Brasileiro

  1. Ser comunista no Brasil – a identidade revolucionária – proletarizar, bolchevizar, stalinizar – a moral comunista – vida partidária.

  2. Mitos revolucionários – o proletariado revolucionário e a classe universal – o partido leninista de vanguarda – a revolução inevitável.

  3. Modelos exemplares – URSS: o espaço sagrado – Stalin: o Homem de Aço – Prestes: herói do povo brasileiro

 

Unidade III - A esquerda armada

  1. As organizações de esquerda no início dos anos 1960 e seus pressupostos.

  2. O "suicídio de classe" – imersão na luta armada – valores e comportamentos – o complexo da dívida – clandestinidade, tortura, prisão e exílio.

  3. Agitação cultural nos anos 1960 – os intelectuais e a luta armada – a derrota dos projetos – luta armada e anistia: memória e história.

HISTÓRIA DO BRASIL III

PROFESSOR: JORGE FERREIRA

Programa:

Unidade I – Primeira República: Estado e Sociedade na ordem oligárquica

 

  1. Projetos de República e construção do Estado Oligárquico

  2. Coronelismo e política dos governadores

  3. Expansão cafeeira, industrialização e urbanização

  4. O movimento operário e formação de identidades coletivas

  5. Movimentos de contestação e insurreições populares

Unidade II – Segunda República: o Estado Nacional – 1930-1945

 

  1. A crise dos anos 1920 e a Revolução de 1930

  2. Polarização política e construção do Estado autoritário

  3. Estado e classe trabalhadora: corporativismo e o projeto trabalhista

  4. Estado e industrialização

 

Unidade III – Terceira República: a experiência liberal-democrática – 1945-1964

 

  1. Democratização de 1945, queremismo e partidos políticos

  2. Industrialização e desenvolvimentismo

  3. A experiência liberal-democrática: governos e crises da República

  4. O golpe civil-militar de 1964

Unidade IV – Quarta República: a ditadura militar – 1964-1985

 

  1. A ditadura militar e os generais-presidentes

  2. A esquerda armada: interpretações e estratégias

  3. O “milagre econômico”

  4. A lenta abertura e a transição democrática

 

HISTÓRIA DA CULTURA POPULAR NO BRASIL

PROFA KARLA CARLONI

 

Ementa:

O campo da História Cultural, destacando o tema da cultura popular no Brasil República, está consolidado na historiografia. É reconhecida a importância de seus estudos e cada vez mais se amplia o número de historiadores que se dedicam à área. Contudo, ainda há temas e objetos inéditos ou pouco abordados a serem explorados.

Importante passo antes de se debruçar sobre a pesquisa histórica é reconhecer as problemáticas e as discussões teóricas e metodológicas pertinentes.

Objetivos:

- Definir o campo da História Cultural e analisar a sua trajetória;

- Discutir textos teóricos e não teóricos nacionais e estrangeiros que abordam o tema da cultura popular;

- Analisar e identificar como o tema da cultura popular no Brasil República é abordado pela historiografia;

- Produzir novas análises e reflexões sobre a cultura popular no Brasil República.

Programa:

I - História Cultural e cultura popular: contextualização

II - Algumas propostas e reflexões teóricas e metodológicas

III – Cultura popular no Brasil República: possibilidades teóricas e práticas

IV – Apresentação de trabalhos

Bibliografia:

 

ABREU, Martha. SOHEIT, Rachel. (orgs.). Ensino de história: conceitos, temáticas e metodologia. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

_______________.“Histórias musicais da Primeira República”. “ArtCultura”. Uberlândia, v. 13, n. 22, p. 71-83, jan.-jun. 2011. http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF22/abreu.pdf

BAKTHIN, Mikhail M. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo Hucitec; Brasília: Ed. UNB, 1987.

BARROS, Orlando de. Corações de Chocolat: a história da Companhia Negra de Revistas (1926-1927). Rio de Janeiro: Livre Expressão, 2005.

_________________. Custódio Mesquista: um compositor romântico no tempo de Vargas (1930-1945). Rio de Janeiro: Funarte/Ed.UERJ, 2001.

BURKE, Peter. (org.). A escrita da história. Novas Perspectivas. São Paulo: Unesp, 1992.

____________. Cultura Popular na Idade Média: Europa, 1500-1800. São Paulo Companhia das Letras, 1999.

____________. O que história cultural? Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

CANCLINI, N. G. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP, 1997. 

CARLONI, Karla. “Em busca da identidade nacional: bailarinas clássicas dançam maracatu, samba, macumba e frevo nos palcos do Rio de Janeiro (1930-1945)”. “ArtCultura”, Uberlândia, v. 16, n. 29, p. 167-185, jul-dez. 2014. Disponível: http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF29/16_Em_busca_da_identidade_nacional.pdf.

____. “Dançar na Primeira República: transgressão, modernidade e identidade nacional”. (mimeo)

CHARTIER, Roger. “‘Cultura popular’: revisitando um conceito historiográfico”. “Revista Estudos Históricos”, vol. 8, no 16. RJ: FGV/CPDOC, 1995.

http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/viewArticle/2005

_______. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Diefel, 1990.

CHAUÍ, Marilena. Conformismo e resistência: aspectos da cultura popular no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1987.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. Ecos da folia: uma história social do carnaval carioca entre 1880 e 1920. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

DARTON, Robert. O Grande Massacre dos Gatos: e outros episódios da História cultural francesa. Rio de Janeiro: Graal, 1986.

DANTAS, Carolina Vianna. “A nação entre samba, cordões e capoeiras nas primeiras décadas do século XX”. “ArtCultura”. Uberlândia, v. 13, n. 22, p. 85-102, jan.-jun. 2011.

http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF22/dantas.pdf

FERREIRA, Jorge. DELGADO, Lucilia de Almeida. (orgs). O Brasil Republicano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.vl. 2.

________. O imaginário trabalhista: getulismo, PTB e cultura política popular (1945-196). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

________. “Quando os trabalhadores ‘querem’: política e cidadania na transição democrática de 1945”. “História Oral”, 1, 1998. http://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=108

GARCIA, Tania da Costa. “A folclorização do popular: uma operação de resistência à mundialização da cultura, no Brasil dos anos 50”. “ArtCultura”. Uberlândia, v. 12, n. 20, p. 7-22, jan.-jun. 2010. http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF20/t_garcia_20.pdf

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes. São Paulo, SP: Cia. das Letras, 1986. 

GOMES, Ângela de Castro. ABREU, Martha. “Apresentação. A “Velha” República: um pouco de história e historiografia”. “Revista Tempo”, no26, janeiro de 2009. http://www.historia.uff.br/tempo/site/?page_id=15p.11

GILROY, Paul. O Atlântico negro: modernidade e dupla consciência. Trad. Cid Knipel Moreira. Rio de Janeiro: UCAM; São Paulo: Editora 34, 2001.

HALL, Stuart. “Identidade cultural e diáspora”. “Revista do patrimônio histórico e artístico nacional”. IPHAN, N.24.

________. GAY, Paul du. (comps.). Cuestiones de Identidad Cultural. Buenos Aires: Amorrortu, 2003. https://antroporecursos.files.wordpress.com/2009/03/hall-s-du-gay-p-1996-cuestiones-de-identidad-cultural.pdf

HOBSBAWM, Eric. A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

LE BRETON, David. Antropologia do corpo e modernidade. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 2013.

LE ROY LADURIE, Emmanuel. O Carnaval de Romans: da Candelária à quarta-feira de cinzas, 1579-1580. São Paulo: Companhia das Letra 1991.

LOPES, Antonio Herculano. “Vem cá, mulata!”. “Revista Tempo”, no26, janeiro de 2009. http://www.historia.uff.br/tempo/site/?page_id=15p.11

_______. “Um forrobodó da raça e da cultura”. “Revista Brasileira de Ciências Sociais”. Vol. 21 nº. 62.outubro/2006.

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69092006000300004

NAPOLITANO, Marcos. História & música. História cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica: 2002.

___________. “A breve primavera antes do longo inverno: uma cartografia histórica da cultura brasileira antes do golpe de Estado de 1964”. “História Unisinos”. 18(3):418-428, Setembro/Dezembro 2014. http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/htu.2014.183.01

___________. “Forjando a revolução, remodelando o mercado: arte engajada no Brasil (1956-1968)”. In: FERREIRA, Jorge. Reis, Daniel Aarão. (orgs). As esquerdas no Brasil. Nacionalismo e reformismo radical. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. vl.2.

______________. “A historiografia da música popular brasileira (1970-1990): síntese bibliográfica e desafio da pesquisa histórica”. “ArtCultura”. Uberlândia, v. 8, n. 13, p. 135-150, jul.-dez. 2006. http://www.seer.ufu.br/index.php/artcultura/article/viewFile/1422/1283

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1988.

____________ . Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1985.

____________. Românticos e folcloristas: cultura popular. São Paulo: Olho d’água, 1992.

PARANHOS, Adalberto. “Nacionalismo musical: o samba como arma de combate ao fado no Brasil dos anos 30”. “ArtCultura”. Uberlândia, v. 14, n. 24, p. 19-32, jan.-jun. 2012. http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF24/Adalberto_Paranhos.pdf

RIDENTI, Marcelo. Em busca do povo brasileiro. Rio de Janeiro: Record, 2001.

RUDE, George. A multidão na História: estudos dos movimentos populares na França e na Inglaterra de 1730-1848. Rio de Janeiro: Campus, 1991.

SHARPE, Jim. “A história vista de Baixo”. In: BURKE. Peter. (org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Ed. Unesp, 1992.

SIDNEY, Chalhoub. Trabalho, lar e botequim. O cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da belle époque. Campinas/SP: Ed. Unicamp, 2001.

SOHEIT, Rachel. “A sensualidade em festa: representação do corpo feminino nas festas populares no Rio de Janeiro na virada do século XIX para o XX”. In: ___. MATOS, Maria Izilda S. de. (orgs). O corpo feminino em debate. São Paulo: Unesp, 2003.

THOMPSON, E.P. Costumes em Comum. SP: Companhia das Letras, 1998.

VAINFAS, Ronaldo. “História das mentalidades e história cultural”. In: ___. CARDOSO, Ciro Flamarion. (orgs.). Domínios da História. Ensaios de Teoria e Metodologia. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997.

VOVELLE, M. “O popular em questão”. In: Ideologias e mentalidades. Trad. Maria Julia Cottvasser. 2ª. ed. São Paulo: Brasiliense, 1991.